sexta-feira, 5 de março de 2010

TRIBUTO AO MEU PAI

Em umas das tantas viagens com meu pai pelo interior do Paraná . Paramos numa sombra a beira do caminho para chupar laranjas. Na inquietude dos meus quinzes anos, questionei o porquê de meu pai ter plantado as sementes de laranjas em um lugar esquecido, numa estrada que talvez nunca mais voltasse a passar.
Meu pai me disse com sua profunda sabedoria e franca simplicidade, que só hoje consigo reconhece; na vida é preciso plantar boas sementes mesmo que não possamos ficar para a colheita. Pouca atenção dei as palavras de meu pai naquela tarde de sol forte e poeira pesada.
Mas hoje procuro passar para os meus filhos a lição que meu velho ensinou:

“ NA VIDA DEVEMOS  SEMEAR BOAS SEMENTES, MESMO QUE NÃO POSSAMOS FICAR PARA A COLHEITA ”

Juvêncio Veloso

8 comentários:

Catarino disse...

É um ótimo ensinamento, plantar boas sementes fará o bem para todos.
Agradeço sua visita e comentário no meu blog.

Fabiana Cruz disse...

Infelizmente, atualmente nem todos os pais (pai e mãe), ensinam estes valores aos seus filhos. Veloso, que bom que tevês em sua vida um homem digno que lhe ensinaste estes valores morais.

Jonas Saboia disse...

Muito profundo o que as pessoas podem ensinar Às outras e melhor ainda quando ouvimos e guardamos bons conselhos. Parabéns pelo seu blog. Somos parte de uma arte que precisa ser cultivada, mesmo que não fiquemos para a colheita...

Luz Noturna disse...

Ontem lembrava de meu pai.
De como ficava fumando seu cigarro Kent sem filtro, sentado em um tronco usado como banco, encostado ao portão de casa.
Em meio a defeitos e fraquesas - tantos, quanto os humanos têm - era de uma sabedoria ensinada por livro nenhum.
A sabedoria do fim da vida.

Veloso, obrigada pelas visitas e comentários em meus blogs.
Gostei MUITO.

Gisele.

angela disse...

Uma lição especial de um pai sábio e um filho que de alguma maneira percebeu a importância do que ele disse pois não esqueceu.
beijos

Deia disse...

Boas sementes dão frutos para essa e as próximas gerações. Mas é preciso que a maturidade se imponha sobre nós para que possamos entender a beleza dos gestos mais simples... Um grande beijo, Deia

Milton Kennedy disse...

Simples, porém forte e emocionante esta lição!
Amigo Veloso, pelos seus desenhos e textos vejo que é uma pessoa do bem!
Gde abraço, parabéns e tdo de bom!

Eberton Ferreira disse...

Lindo e verdadeiro!