domingo, 18 de abril de 2010

ONDE NÃO CANTAVA O SABIÁ

— Minha terra tem palmeiras .
— Continue!
— Onde canta o sabiá.
— Continue Ha! Ha!
— As aves que aqui gorjeiam.
— Ha! Ha! Pode parar!
  A Inspetora de Ensino enviada pela Secretaria Estadual Educação, para acompanhar a prova de leitura do exame final,recompôs se e dispensou os alunos, dizendo que as provas continuariam após o recreio.
  Fui reprovado. Como?! Acontece que eu era péssimo em leitura, mas era metido a besta e começava a desenvolver uma tese, que não bastava ser inteligente ou estudar era preciso ser esperto. Minha esperteza no caso no caso foi sentar lá no fundo da classe e concentrar na leitura dos outros alunos ( considerava o “decoreba” uma arte e julgava me um perito no assunto ). Quando chegou minha, fui lá na frente,ajeitei a cadeira e com estudada superioridade aguardei a ordem para começar a leitura. O plano era perfeito, só não percebi que trocaram a folha de leitura,exatamente quando fui chamado. Mas isso eu só fiquei sabendo anos depois quando vangloriava ser mestre em colar nas provas e adepto da filosofia de que “ quem não cola não sai da escola ” santa ingnorancia.
Este foi apenas um episódio cômico na minha curta e conturbada vida escolar, sempre fui um aluno problemático , um rebelde sem causa e cheio de tolos conflitos, hoje eu sei a importância do estudo e a falta que ele faz sentindo isso na pele, hoje sei dar valor ao trabalho deste profissionais que lutando contra todas as dificuldade lutam para fazer deste país uma grande nação.
Obrigado a todos os professores do deste país de palmeiras e sabiás. Professora sabiá tem acento? No primeiro ou no ultimo “a”? E acento? E ultimo ?
Qual a moral da história?!

Diz ai Renato Russo!

Quantas chances desperdicei
Quando o que eu mais queria
Era provar pra todo o mundo
Que eu não precisava
Provar nada pra ninguém

Legião Urbana
QUASE SEM QUERER
Composição: Dado Villa-Lobos / Renato Russo / Renato Rocha

6 comentários:

Pensamentos da Mila disse...

Eu também já colei, mas cá pra nós, colavam um pouquinho mais de mim, rs
Carinhosamente Mila!
Bjs

GUINA disse...

GUINA disse... BAÚ DO VELOSO
Sim, tenho a convicção, fisicamente falando, assim como o Filosófo Existencialista Francês Jean Paul Sartre tinha de si, ou seja, de que sou feio, assim como, fisicamente falando, o Filósofo francês Jean Paul Sartre tinha com relação a si mesmo, por sê-lo baixo, barrigudo e estrábico, situação que o fazia com que carregasse consigo um complexo de feiúra. Óbvio que não possuo um físico bem dimensionado, como sinônimo de beleza, como propunham os Gregos e os Romanos antigos, ao ponto de transpor e transcrever tal arquétipo de beleza nas figuras míticas, dando a estas um perfil Antropomórfico. Nunca, desde criança, tive qualquer preocupação com relação ao físico, já que nunca pratiquei (e até hoje) nenhum tipo de atividade física, senão atividades intelectuais e as da alma. Certamente, biologicamente falando, isso contribuiu e muito para que eu mantivesse uma estrutura física adolescencial, fato que não aconteceu com meus irmãos, mas, entretanto, entre eu e eles existe uma infinita diferença cultural, estética e intelectual. Em parte, DARWINIANAMENTE, concordo quando você faz uma correspondência entre minha feiúra levando-se em consideração o porte do meu físico. Eu concordo em parte porque a existência de um físico forte com uma mente cognitivamente débil é tão inútil quanto uma mente cognitivamente ativa e astuta num corpo fisicamente débil. Sobre isso, inclusive, ninguém chegou a analisar no campo da História, já que todas as mudanças sociais importantes, como as REVOLUÇÕES IDEOLÓGICAS foram feitas graças, em muitos casos, a combinação de corpos fisicamente fortes com mentes cognitivamente astutas. Como para todas as regras existe uma excção, a História nos mostra que muitas mudanças sociais foram conduzidas, paradoxalmente, por homens de físicos aparentemente débeis ou fracos, como se deu, por exemplo, com a figura franzina de Gandhi, na India. Voltando a situação para nossos tempos, às vezes fico preocupado quando, politicamente falando, muitos países adotam a política do Salário Mínimo como forma de remuneração às atividades de trabalho do povo em geral, cujo rendimento mensal não contribui para que o trabalhador e sua família se alimentem e se nutrem de acordo e conforme tanto às necessidades físicas quanto as prescrições determinadas pela ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE. Uma realidade assim, prosseguindo-se, fará com que um povo de uma Nação desse tipo venha a sofrer, nas gerações sucessivas, grande queda nas conformações físicas, fazendo com que passe a existir um povo fisicamente fraco, além de cognitivamente débil, e isso, sociologicamente falando, faz com que as mudanças sócio-históricas desse povo não sofram mudanças importantes e significativas. Mas, quanto ao meu caso, o corpo aparentemente frágil no qual eu vivo e com ele convivo não decorreu, graças aos deuses, por insuficiência alimentar ou nutritiva, mas por não exercitá-lo. Fico contente por estar visitando meu blog e, obviamente, mais contente ainda ficarei se souber que você está fazendo divulgação dele. Aos poucos vou colocar muita coisa no meu blog, inclusive filmagens de entrevistas. É que no momento estou pesquisando os blogs de maior ifluência e repercursão no habitat Humano, além de estar pesquisando uma infinidades de endereços eletrônico de entidades importantes, nos universos da política, das artes, da literatura, das ciências, da metafísica, etc. já que sempre gostei de me entreter com as coisas que dão fisionomia ao mundo e molda o pensamento humano. Mando-lhe um abraço amigo.

Segunda-feira, Abril 19, 2010

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Estou muito doentinha. Só por teres passado e gostado do nós e daí?, te sigo. Só que sou doidinha e vira e mexe tudo fica emvrulhadinho e eu posso desfazer o que me der na telha.
Só por isto eu te cubro de beijos aqui.
Rê eu e daí?

*lua* disse...

Olá querido AMIGO!!!

Obrigada por ter ido ao meu cantinho, senta lá e abra a geladeira se quiser. Adooooro charge ... somos uma charge é que sempre damos uma ajeitadinha para dar uma impressão melhor. Estudar ... hummm vejamos ... se fóssemos maduros na idade escolar, muitos gênios estariam aqui neste mundo, mas quando jovens estamos naquela floração de devaneios e não aproveitamos todas a oportunidade nos dada. Mas acredito nunca ser tarde para nada ... pois o tarde é imposto por algum padrão e não somos padrão de nada, somos o que queremos ser ... somente ...

beijos AMIGO!!!!

GUINA disse...

Veloso, não me incomodei de hipótese alguma a respeito do seu comentário. Fiquei rindo até, depois foi que me aproveitei do mesmo para dar uma vasão maior aos meus modestos conhecimentos, mas, ao que percebi, ficou parecendo, para você, que me incomodei com o que você escreveu. Não se incomode como não deve ficar preocupado com isso. Quanto ao meu blog, tenho que colocar meus trabalhos aos poucos, e não é absolutamente por falta de material, já que, com toda modéstia, tenho mais de mil poemas escritos, cinco textos dramatúrgicos, dezenove roteiros para cinema, além de uma série de contos e crônicas, estes, talvez perfazendo um total de duzentas e poucas. Além de escrever, gosto também de fazer outras coisas mais, como pintar e ler, ler como um condenado, de maneira obcessiva e obcessora, já que leio praticamente sobre tudo. Faço isso simplesmente para passar o tempo, já que ODEIO televisão, DESTESTO músicas populescas, ABOMINO futebol profissional, NÂO gosto de rádio, de Shopping, de celular, de corrida de carros e de uma porção de PORCARIA que toda ESTRUTURA DE PODER, desde Roma Antiga, se encarrega para servir como de válvulas de escape para a Ignorância Social, através de um sistema de valores medíocres divulgado e propagandeado pela Mídia em geral.

*lua* disse...

Olá amigo!!!

Só para lhe dar uma espiadinha e desejar um lindo final de tarde!!!

abraços

PS: estou te seguindo ... cuidado!