quinta-feira, 21 de agosto de 2014

DELICADEZAS DE DEUS

   
O MILAGRE DAS FOLHAS
http://www.poesia-espiritual.com.br/
Clica no Selinho para chegar até na festa!
 Não, nunca me acontecem milagres. Ouço falar, e às vezes isso me basta como esperança. Mas também me revolta: por que não a mim? Por que só de ouvir falar? Pois já cheguei a ouvir conversas assim, sobre milagres: “Avisou-me que, ao ser dita determinada palavra, um objeto de estimação se quebraria.” Meus objetos se quebram banalmente e pelas mãos das empregadas. Até que fui obrigada a chegar à conclusão de que sou daqueles que rolam pedras durante séculos, e não daqueles para os quais os seixos já vêm prontos, polidos e brancos. Bem que tenho visões fugitivas antes de adormecer – seria milagre? Mas já me foi tranquilamente explicado que isso até nome tem: cidetismo, capacidade de projetar no campo alucinatório as imagens inconscientes.

Milagre, não. Mas as coincidências. Vivo de coincidências, vivo de linhas que incidem uma na outra e se cruzam e no cruzamento formam um leve e instantâneo ponto, tão leve e instantâneo que mais é feito de pudor e segredo: mal eu falasse nele, já estaria falando em nada.
Mas tenho um milagre, sim. O milagre das folhas. Estou andando pela rua e do vento me cai uma folha exatamente nos cabelos. A incidência da linha de milhares de folhas transformadas em uma única, e de milhões de pessoas a incidência de reduzi-las a mim. Isso me acontece tantas vezes que passei a me considerar modestamente a escolhida das folhas. Com gestos furtivos tiro a folha dos cabelos e guardo-a na bolsa, como o mais diminuto diamante. Até que um dia, abrindo a bolsa, encontro entre os objetos a folha seca, engelhada, morta. Jogo-a fora: não me interessa fetiche morto como lembrança. E também porque sei que novas folhas coincidirão comigo.
Um dia uma folha me bateu nos cílios. Achei Deus de uma grande delicadeza”.
                                                                                                               Clarice Lispector

Quando fui convidado a participar desta Blogagem Coletiva do ESPIRITUAL-IDADE na hora lembrei desta que considero uma das mais belas Crônicas da Clarice Lispector apesar de já ter sido postada aqui acho que merece um nova postagem. O segundo texto também já postei  por aqui e é uns dos meus poucos escritos pois reconheço minha limitação no uso das palavras. Mas acho que tem muito a ver com o tema da Blogagem na época achei que Deus tinha sido muito gentil em deixar eu captar este momento! Espero que curta e principalmente que esteja sempre abertos para captar as Gentilezas e delicadezas de Deus! 
Quem quiser conhecer mais alguns dos meus escritos é só clicar no marcado Meus escritos no final do Post!
UM abraço e vamos com Deus sempre.
                                                                                                                                                  Veloso


O BÊBADO E A PRINCESA

" Só se vê bem com o coração, o essencial é invisível aos olhos."
                          Antoine de Saint-Exúpéry           

   Enquanto esperava  o circular no velho terminal rodoviário, para amenizar a demora rotineira , fiquei observando as pessoas. Um bêbado de caminhar inseguro e ao seu lado uma anjinha de mais ou menos uns quatro anos, loirinha, cabelos curtos, parecia a própria sombra do homem, talvez um anjinho cansado de voar. Deduzi que também estava cansada de andar, pelas sandalinhas guardada em uma bolsinha de plástico que carregava com o charme de uma primeira dama. O homem aparentava uns quarentas anos, cabelos grisalhos pintado fio a fio pelas agruras da vida, tinha até uma discreta elegância. O homem parou e depois de várias tentativa conseguiu acender um cigarro. 
   A anjinha que parecia ligada a ele por um elo invísivel , também parou, ele sentou a menina o acompanhou segurando a bolsinha no colo.
    Aproximei e ofereci uma bala como uma singela oferenda, o anjinho olhou para seu pai esperando o consentimento que veio com um leve balançar de cabeça, pegou a bala e guardou com delicadeza. Ofereci outra supondo que a primeira ela fosse levar para sua mãe ou irmãozinho. Afastei-me, em seguida sentindo um intruso, tentando invadir o planetinha da pequena princesa; eu não tenho esse direito pensei. O ônibus chegou, olhei ainda por uma última vez aquela cena enquanto o circular afastava da plataforma, voltei para casa, feliz ao imaginar que todos nós temos nosso anjo da guarda,só nos falta sensibilidade para encontrar. 
                                                                 Juvêncio Veloso

32 comentários:

Jeanne Geyer disse...

teu texto é lindo e vc tem sim o dom das palavras, mas optou pelo desenho, pela charge, só isto ;)

✿ chica disse...

Veloso, o texto da Clarice é lindo e o teu não perde nada! Escreves muito bem! abração,chica

Marilene Domingues disse...

Bom dia Veloso,
Cá estou para conhecer você e seu lindo espaço, e também ver e ler sua linda participação na BC coletiva pelo aniversário do blog da querida amiga Rosélia...Seu texto esta muito bem escrito e o texto da Clarice são impar.
Parabéns pela participação e interação.
Abraços
Marilene
Marilene Folhas Flores e Sutilezas

Beth/Lilás disse...

Bom dia, Veloso!
Tua participação abrilhantou esta blogagem com estes dois ótimos textos, em cada um sentimos a presença divina, e é sempre através da natureza ou dos sinais que a vida nos apresenta.
um abraço carioca

Calu B. disse...

Olá Veloso,
tuas escolhas trouxeram pungentes reflexões e acentuaram os detalhes sobre as divinas delicadezas...folhas e anjos sobrevoam o dia.

Um abraço,
Calu

Obs: grata pela delicada visita lá no blog.

Roselia Bezerra disse...

Olá,amigo Veloso
Eis que vc foi uma revelação pra mim muito boa como escritor e como participante da Interação Fraterna...
Quase não têm comentários nossos em nossos blogs... mas nos visitamos...
Quem não conhece as suas 'tirinhas' famosas nestes 5 anos???
Vc converte todas as suas energias em desenhos e expressa a grandeza do seu ser dessa forma...
Cada um tem um dom... a sua opção é diferente e bonita...
Me lembro de uma que me marcou muito e que tinha gente procurando Deus no alto e ele estava no chão vendo a todos... lado a lado...
Bem, vc me deixou sem palavras com o texto da Clarice e com o seu pessoal...
Me fez refletir que dou pouca importância ainda ao meu Anjo da Guarda... cultuo mais os anjos daqui da terra... mas o do Alto está sempre a me proteger, certamente e ai de mim se não o tivesse lado a lado!!!
O extrato da sua postagem tão bela é, para mim, que por trás dela há um ser humano cheio de sensibilidade... na alma... coisa rara num homem...
Poucos os que a expressam tao naturalmente e sem rodeios com palavras... ou em 'tirinhas' bem feitas...
Cada vez que vier uma folhinha em mim (noutro dia isso aconteceu ao caminhar pela manhãzinha com muito vento no calçadão) eu vou me lembrar de vc e interceder ao Bom Deus para que Ele lhe cumule de bênçãos...

"Delicadeza é a palavra mais bonita que conheço. "

Fico muto sem palavras à altura de tanta delicadeza da sua parte...
Seja muito abençoado e feliz junto aos seus!!!
Bjs fraternos e festivos

Carmen Lúcia.Prazer de Escrever disse...

Obrigada pela visita e parabéns pela participação em Delicadezas de Deus.
bjs
Carmen Lúcia.

Dorli disse...

Oi Veloso,
Não precisamos ser dotados de boa cultura para escrever, é só deixar fluir as delicadezas que Deus nos deixou
Adorei sua participação
Eu preciso agora sair, mas volto par conhecer melhor seu blog
Beijos
Lua Singular

Pepi,Xixo,Juja,Jujuba disse...

Que beleza de participação, Veloso
Fiquei encantada com o que vocẽ escreveu.
Muito lindo!
Deus te presenteou com o dom da escrita.
Um forte abraço de
Verena e Bichinhos

Anne Lieri disse...

Veloso,que linda essa cronica da Clarice que escolheu. Não me lembro de ter lindo e adorei! Quanto ao seu texto nos mostra que Deus é mesmo d grande delicadeza ao colocar sempre por perto um anjo de guarda para cada um! Linda sua história e amei a imagem! bjs,

Ailime disse...

Boa noite Veloso, sua participação excelente!
Dois textos, o de Clarisse e o seu, belíssimos, ambos tocados de forma sublime pela delicadeza de Deus!
A gravura é lindíssima! Parabéns!
Que Deus o abençoe!
Abraço fraterno.
Ailime

José María Souza Costa disse...


Olá, Veloso, boa noite.

Mesmo com esta correria do tempo, encontrei tempo, para passar aqui e desejar-te, uma noite maravilhosa de Sexta Feira.
Se quisermos, tudo pode-se, realizar
Abraços

Zilani Célia disse...

OI VELOSO!
VIM LÁ DA ROSÉLIA E ESTOU TE SEGUINDO.
AINDA NÃO CONHEÇO BEM TEU TRABALHO,
MAS NA CERTA O FAREI POSTERIORMENTE. HOJE, TE DEIXO AQUI MINHA BOA NOITE E PARABÉNS PELA ÓTIMA POSTAGEM.
ABRÇS
http://zilanicelia.blogspot.com.br/

maria claudete ferreira herculano batista disse...

Olá Veloso, prazer em conhecê-lo através da blogagem da Rosélia que permite esta interação. Esta evidente nos dois textos de forma subliminar a delicadeza de Deus para conosco...Nós não o escolhemos ele é que escolhe cada um de nós e nos dá de forma especial aquilo que buscamos e somente nele encontramos: singeleza, simplicidade , bondade e sobretudo zelo.Se esplendoroso o texto da Clarice, sensível e profunda a sua percepção do Anjo da Guarda que nos foi confiado por Deus. Belas escolhas.

pensandoemfamilia disse...

Muito bons os textos, ambos ressaltando o quanto se pode ver as delicadezas divinas. Parabéns pela participação.

LUCONI MARCIA MARIA disse...

Veloso o primeiro texto sem dúvida é muito bom, claro é da Clarice, mas menino o teu texto ficou pra lá de bom, foi o seu texto que tocou-me o coração, eu adorei, linda participação abraços Luconi

Maria Rosa Sonhos disse...

Oi Veloso. São dois olhares profundos sobre as delicadezas de Deus. Excelente a sua participação. Abraço! Renata

Otelice disse...

Veloso, vim retribuir a visita. Obrigada
E parabéns pelo belo espaço. Abraço.

Mauro S disse...

Oi Veloso, obrigado pelo comentário em meu blog.

Tetê disse...

Oi Veloso! O texto que você selecionou para participar na festa da Rosélia é perfeito para o tema; e o seu texto é de extrema sensibilidade, me fez ver a cena em cores! Um abração Tetê

xunandinha disse...

oi Veloso faz tanto tempo,por motivos de saúde e depressão me afastei ,mas mal apareci as pessoas que eu mais gostava vão aparecendo,sobre o que escreveu é delicado o facto de folhas cairem em sua cabeça adorei é como Deus lhe enviasse ideias para você escrever bem ,pois eu lembro-me do espaço aberto das ideias que tinham e o bem que escreviam,beijos e um grande abraço de coração

Misturação - Ana Karla disse...

Olá Veloso!
Lendo o segundo texto fui imaginando cada característica da garotinha.
Anjos realmente existem e são bem visíveis aos nossos olhos.
Lindo!
E a crônica de Lispector é maravilhosa. Vou levar. rs
Grande a sua participação nessa festa.
E aproveito para agradecer sua presença no Misturação.
Abraços!

Dora Regina disse...

Obrigada pela visita ao Filha do Céu.
Bastante reflexiva a sua postagem, gosto muito dos textos de Clarice e adorei conhecer os seus.
Um grande abraço desejando um bom fim de semana!

Dora Regina disse...

Obrigada pela visita ao Filha do Céu.
Bastante reflexiva a sua postagem, gosto muito dos textos de Clarice e adorei conhecer os seus.
Um grande abraço desejando um bom fim de semana!

Clara Lucia disse...

De uma delicadeza sem tamanho. Seu texto é fabuloso!
O de Clarice é assim mesmo...
Mas o seu, rapaz, viajei!
Acho que as delicadezas são assim, vistas por pouquíssimos. Só os que têm sensibilidade suficiente pra perceber que anjos não precisam ter asas, basta ter um olhar ingênuo e verdadeiro, carregado de amor que já faz toda a diferença.
Bom domingo!

Mônica disse...

Veloso
Eu não sei quanto tempo estou no blog. Pois no principio eu escrevia diariamente logo depois da minha aposentadoria, depois fui fazendo outras coisas e dividindo meu tempo. Hoje leio e escrevo pouco no blog. Mas você sempre foi meu Ídolo dentre outros e outras que escrevem muito bem.
Assim que li o texto de Clarice que tinha esquecido. Me lembrei doe que as três viagens que fiz pro exterior trouxe folhas das arvores dos países pra enfeita las
E a história do anjinho com o papai dela. Eu desejo que cada pai tenha seu anjinho da guarda. O mundo seria diferente.
A minha delicadeza com Deus está longe das suas.
Preciso voltar a lê- lo diariamente como antes!
com carinho Monica

Milton Kennedy disse...

É mano Veloso, milagres acontecem todos os dias, apesar de que a maioria das vezes não os percebemos...
Como dizia Cazuza: "tem gente que recebe Deus quando canta, tem gente que canta procurando Deus... e eu sou assim com minha voz desafinada..."
Grande abraço, saúde, inspiração, trabalho, milagres e paz interior.

Sileni Machado disse...

Olá Veloso!
Que alegria poder conhecer um blogueiro próximo, as cidades de Guará e Tremembé são praticamente vizinhas! Eu adoro ler Clarice Lispector e tbm adorei ler o seu escrito sobre "O Bêbado e a Princesa", as delicadezas de Deus se manifestam onde menos se espera!
Parabéns pela linda participação nesta maravilhosa festa da amiga Roselia!
Abraços,
www.viveraprendendo.com

Lulú disse...

Olá Veloso. Gostei muito dos seus textos e neles encontramos claramente as delicadezas de Deus.
visitei seu blog e agora sou sua seguidora também.
Beijos
Maria Luiza (Lulú)

Toninho disse...

Uma feliz escolha amigo, realmente este texto da Clarice é uma obra fantástica, daquelas que a gente crê que o Criador tocou as mãos e a mente do escritor.
Lindo demais a altura da beleza da alma da Rosélia esta amiga de luz que temos a honra de ter.
Meu terno abraço Veloso.

JAN disse...

Olá Veloso!
Vim, vi e gostei do seu blog!

Entre folhas, anjinhas e balas, vemos a delicadeza de Deus.

Abração
Jan

Denise disse...

Veloso, o texto de Clarice é lindo, aliás, ela é uma escritora incrível.
Quanto ao seu, adorei, as crianças tb fazem parte das delicadezas de Deus. Muita paz!